julho 06, 2011

Resenha: O Diário da Princesa

ELA NÃO QUER SER PRINCESA, WHY?


Ano de lançamento: 2002
Editora: Galera Record
Adaptado para o cinema pelos Estúdios Disney, O Diário da Princesa é a história de Mia Thermopolis, uma típica adolescente americana que recebe uma notícia que vira sua vida de cabeça para baixo: Mia descobre que seu pai é um príncipe. Ou seja, de uma hora para outra, ela descobre que é a única herdeira do trono da Genovia!
Como uma princesa e, na verdade, se chamando Amelia Mignonette Grimaldi Thermopolis Renaldo, a vida de Mia muda completamente. Ela passa a ser abordada por paparazzis que invadem seu colégio para fotografá-la e, como num passe de mágica, ela se torna bastante popular. Porém, ainda longe de ser uma Cinderela, a jovem se vê obrigada a deixar sua cidade, seu colégio e ainda por cima, precisa ter aulas de boas maneiras com sua avó, uma européia tradicional. Se o sonho de muitas meninas da idade de Mia é ser uma princesa, para ela isso pode virar um verdadeiro pesadelo!
A heroína de O diário de princesa conquistou os corações de milhões as adolescentes ao redor do mundo, até das que nunca sonharam em usar uma coroa cravejada de brilhantes (elas existem?). A série escrita por Meg Cabot é deliciosa e divertida, repleta de referências a cultura pop americana.

Informações:
LIDO!
Nota: 4/5 - BOM
Se você pensa que ser uma princesa é o sonho de qualquer garota, está muito enganado. Mia é a exceção à regra.
Mia é uma adolescente que passou a vida toda vivendo sua vida totalmente normal, mas ela alega ser totalmente ANORMAL, já que é alta demais, não te uma beleza extravagante, seu cabelo é ruim e não tem seios, o que na opnião dela acaba de vez com as chances dela de ter um namorado. E como ela gostaria de ter um namorado, principalmente se fosse Josh Richter, o garoto mais popular e bonito da sua escola; mas ele não tem olhos para ela, não antes de saber o segredo dela.
O livro todo é escrito como um diário, o que dá mais criatividade e leveza ao texto e ajuda na compreensão da história.

Nunca tinha lido nada da Meg Cabot, mas agora que comecei não pretendo parar tão cedo, ela escreve perfeitamente bem, com palavras de fácil compreensão e sem muito prendimento em detalhes sem valores; parece um pouco com a escrita do Rick Riordan, mas Meg tem todo o seu estilo próprio. Então, se você nunca leu nada da Meg Cabot, saiba que você está perdendo uma ótima leitura.
Este é o primeiro livro da série, que conta com 10 livros, e dois extras, chamados de guias. E esta é a nova capa, lançada em 2010, mas parecida com a americana; muito mais simples.

Um comentário:

Ana Lourdes S. Pereira disse...

Porque que mudou o nome do blog?
Gostei de ver a resenha do livro que EU te emprestei. Sucesso pra você, amigo. Fica com Deus.